Cardiopatias congênitas acianóticas em Pediatria

RM

Acesse o conteúdo completo sobre as cardiopatias congênitas acianóticas em Pediatria do portal Medicina Atual. Confira todo o conteúdo.

Quais são as cardiopatias congênitas acianóticas por sobrecarga de volume? Quais são as cardiopatias congênitas acianóticas por sobrecarga de pressão? Quais as manifestações clínicas das cardiopatias congênitas nas crianças? Estas e outras questões sobre as cardiopatias congênitas em Pediatria são tratados neste conteúdo do Portal Medicina Atual. Confira todo o conteúdo.

Conteúdo da Página

Cardiopatias Congênitas Acianóticas

1- Quais são as cardiopatias congênitas acianóticas por sobrecarga de volume?

Comunicação interatrial, comunicação interventricular, persistência do canal arterial e defeito do septo atrioventricular.

2 – Quais são as cardiopatias congênitas acianóticas por sobrecarga de pressão?

Estenose aórtica, estenose pulmonar e coarctação de aorta.

3 – Quais as manifestações clínicas das cardiopatias congênitas nas crianças?

Sopro, insuficiência cardíaca congestiva, cianose e arritimias.

4 – Como é caracterizada a ICC nas crianças menores?

Taquipneia, dispneia, taquicardia, interrupção frequente de mamadas, precórdio hiperdinâmico, hepatomegalia, atraso no ganho de peso e estatura, sudorese e irritabilidade.

5 – Acerca das manifestações clínicas das cardiopatias, assinale V ou F:

  1. As arritmias são manifestações iniciais comuns das cardiopatias congênitas (Falso)
  2. Os sopros são as causas mais frequente de encaminhamento para avaliação cardiológica (Verdadeiro)
  3. A manifestação clínica da ICC nas crianças maiores é semelhante à ICC nos adultos (Verdadeiro)
  4. O sopro pode ser inocente (Verdadeiro)

Justificativa: raramente uma arritmia pode ser uma manifestação inicial de uma cardiopatia.

6 – Qual a definição de comunicação interatrial?

Abertura que permite a passagem de sangue entre os átrios.

 comunicação interatrial

7 – Acerca da CIA assinale as afirmativas a seguir com V ou F:

  1. O septo interatrial é formado por 2 membranas: o septo primum e o septo secundum. (Verdadeiro)
  2. O septo primum está localizado inferiormente e do lado do átrio esquerdo. (Verdadeiro)
  3. O fechamento anatômico ocorre até o final do primeiro mês de vida na maioria das pessoas. (Falso)
  4. O fechamento do forame tipo secundum ocorre devido ao aumento da pressão no átrio esquerdo. (Verdadeiro)

Justificativa: o fechamento anatômico ocorre até o final do primeiro ano de vida.

8 – Quais os tipos de CIA e quais suas peculiaridades?

Ostium secundum à é o mais comum e ocorre na região da fossa oval.

Ostium primum à ocorre próximo às válvulas atrioventriculares.

Seio coronário à abertura entre o seio coronário e o átrio esquerdo.

Cardiopatias Congênitas Acianóticas  quais suas peculiaridades

 9 – Quais variáveis fisiopatológicas influenciam na magnitude da CIA?

O tamanho do defeito, a complacência relativa dos ventrículos e a resistência vascular pulmonar.

10 – Quando a CIA terá repercussões hemodinâmicas?

Quando houver dilatação das cavidades cardíacas ou quando apresentar QP/QS maior que 1,5/1.

11 – Qual o quadro clínico apresentado na CIA?

A maioria das crianças são assintomáticas ou oligossintomáticas (cansaço aos esforços, infecções respiratórias, déficit ponderal). Caso não seja tratado, com o passar dos anos, pode ocorrer hipertensão pulmonar e taquiarritmias atriais.

12 – Quais alterações podem ser encontradas ao exame físico da CIA?

Presença de sopro sistólico suave em borda esternal esquerda média e alta, desdobramento largo e fixo da segunda bulha, sopro diastólico em área tricúspide quando a comunicação for grande.

13 – Como descobrir se há algum grau de hipertensão pulmonar ao exame físico?

Há o desaparecimento do desdobramento e a segunda bulha fica muito hiperfonética.

14 – Quais os sinais radiológicos da CIA?

A intensidade dos sinais depende da intensidade da repercussão hemodinâmica e os possíveis sinais são: aumento da trama vascular pulmonar, dilatação das cavidades cardíacas direitas e um tronco pulmonar proeminente.

15 – Quais alterações eletrocardiográficas da CIA?

Desvio do complexo QRS para direita, sinais de sobrecarga das cavidades direitas, bloqueio do ramo direito.

alterações eletrocardiográficas

16 – Qual o método de escolha para o diagnóstico da CIA?

Ecocardiograma.

ecocardiograma

17 – Quais as indicações para o estudo hemodinâmico?

O cateterismo pode ser indicado quando a criança apresenta evolução para hipertensão pulmonar grave vista pela ecocardiografia.

indicações para o estudo hemodinâmico

18 – Em relação a CIV assinar as afirmativas a seguir com (V) ou (F):

  1. É a cardiopatia congênita mais frequente, ocorrendo em 25-30% dos casos. (Verdadeiro)
  2. O septo interventricular é composto por 3 segmentos: membranoso, muscular e atrioventricular. (Falso)
  3. A comunicação do tipo perimembranosa é a mais comum ocorrendo em 75-80% dos casos. (Verdadeiro)
  4. O tipo subarterial pode predispor a insuficiência aórtica. (Verdadeiro)

Justificativa: o septo interventricular é composto por 4 segmentos: membranoso, muscular ou trabecular, infundibular e atrioventricular.

19 – Explique a fisiopatologia da CIV.

Ocorre passagem do sangue arterial do VE para o VD, que se junta com o sangue venoso do VD e segue para artéria pulmonar, levando ao hiperfluxo arterial pulmonar, elevando a pressão dos capilares pulmonares e, assim, aumentando o retorno venoso para as cavidades cardíacas esquerdas, o que causa dilatação do VE e do AE.

fisiopatologia da CIV

20 – Qual o quadro clínico da CIV?

No período neonatal, o shunt é mínimo e muitas vezes o sopro cardíaco é inaudível, a criança não apresenta sintomas. Com o passar das semanas os sinais e sintomas aparecem, a depender do tamanho da CIV e da relação fluxo pulmonar/fluxo sistêmico.

21 – Quais os exames de imagem podem ser solicitados na investigação de CIV e quais suas particularidades?

A radiografia de tórax à Apresenta alterações nas CIV´s moderadas a graves, podendo ser normal nos casos mais leves.

ECG à Sobrecarga de AE E VE e, às vezes, onda T positiva em V1 quando houver hipertensão pulmonar. Normal nos casos leves.

Ecocardiograma à Avalia anatomia do defeito e sua repercussão hemodinâmica, fornece informações para o diagnóstico, acompanhamento e orientações para o tratamento.

22 – Em relação à evolução e ao tratamento da CIV, assinale as afirmativas a seguir com V ou F:

  1. 50% das CIVs pequenas fecham espontaneamente antes dos 2 anos de idade. (Verdadeiro)
  2. O tratamento da ICC é baseado em digitálicos, diuréticos, iECA, restrição hídrica e aumento do aporte calórico. (Verdadeiro)
  3. Em caso de hipertensão arterial pulmonar que não responde a vasodilatadores, a cirurgia está indicada. (Falso)
  4. O fechamento percutâneo é a melhor opção terapêutica. (Falso)

Justificativa: nos casos em que a hipertensão arterial pulmonar não responde a vasodilatadores, a cirurgia está contraindicada; e o tratamento percutâneo é feito em casos selecionados.

23 – Quais as indicações de cirurgia nas CIV´s moderadas?

No primeiro ano de vida, se houver sinais de hipertensão arterial pulmonar se não muito sintomático.

24 – O que é síndrome de Eisemenger?

O aumento da pressão no território pulmonar se transmite ao VD e quando a pressão no VD torna-se maior que a pressão no VE, ocorrendo a inversão do shunt, que passa então a ser de VD para VE, surgindo cianose, fadiga, dispneia e arritmias. Na síndrome de Eisemenger, uma cardiopatia congênita acianótica se torna cianótica, pela inversão do fluxo sanguíneo direito à esquerdo.

25 – Qual a definição de PCA?

Persistência do ductus arteriosus da vida fetal, que liga o istmo aórtico à bifurcação da artéria pulmonar.

26 – Em relação à PCA, assinale as afirmativas a seguir com V ou F:

a) É mais comum no sexo masculino. (Falso)

b) Associa-se a síndrome da rubéola congênita. (Verdadeiro)

c) Decorre de um defeito da camada endotelial e seu tratamento farmacológico é possível. (Falso)

d) Tem um fechamento funcional ao redor de 12 horas após o nascimento e anatômica de 14-21 dias de vida. (Verdadeiro)

Justificativa: é mais comum no sexo feminino; PCA decorre de um defeito da camada endotelial e muscular média e, por isso, seu fechamento farmacológico é ineficaz.

27 – Qual o quadro clínico da PCA?

Sinais de ICC, geralmente antes do 1º ano de vida, taquidispneia, sudorese, interrupção das mamadas, baixo peso e infecções respiratórias de repetição.

Cardiopatias congênitas acianóticas em Pediatria

28 – Qual a indicação do cateterismo cardíaco na PCA?

Reservado para os casos de hipertensão pulmonar.

hipertensão pulmonar

29 – Por que mesmo os PCA´s pequenos tem indicação de cirurgia?

Devido ao risco de endocardite bacteriana.

30 – Por que ocorre o PCA nos prematuros?

Devido ao efeito vasoconstritor do oxigênio sobre o canal arterial e à sensibilidade ao efeito vasodilatador das prostaglandinas que ocorrerem apenas com a maturidade fetal.


Para ter acesso a conteúdos como este acesse e clique e cadastre gratuitamente o Portal Medicina Atual.

Cardiopatias congênitas acianóticas em Pediatria - Portal Medicina Atual

Leia também: Insuficiência cardíaca [pergunta e resposta] Medicina Atual

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Saiba quais são as 55 especialidades médicas e 59 áreas de atuação da Medicina

Conheça as 55 especialidades médicas e 59 áreas de atuação da Medicina e o caminho a ser percorrido para se tornar um médico especialista.
especialidades medicas

Você também pode gostar: